Outras Notícias


Por ocasião do Dia Internacional da Paz o Conselho Mundial da Paz saúda as centenas de milhões de amantes da paz que em todo o mundo que sofrem quotidianamente o deteriorar das condições de segurança e paz, de mão dada com as consequências da crise económica do capitalismo, que têm como responsáveis comuns as forças que lucram com as guerras e a exploração, com a dominação imperialista.

 

O CMP expressa a sua profunda preocupação e oposição à crescente agressividade, por todo o mundo, do imperialismo, sistema que causa guerras, miséria e destruição enquanto garante lucros ao grande capital e aos monopólios transnacionais. As despesas militares, aumentam todos os anos, os lucros da indústria da guerrae as ameaças à paz, aos povos e aos direitos sociais e económicos.

 

Expressamos a nossa solidariedade com os povos em luta contra todoo tipo de ameaças e intervenções imperialistas, aos povos sob ocupação e a todos os povos que lutam pelo direito de livre e democraticamente determinarem o seu futuro. Expressamos em particular a nossa solidariedade para com o povo da Síria, alvo dos planos de guerra dos EUA, seus aliados da NATO e da UE e das Monarquias do Golfo, sob falsos pretextos que a humanidade já escutou anteriormente. Apelamos aos povos para que permaneçam vigilantes,uma vez que é claro que os imperialistas não desistiram dos seus planos de atacar abertamente a Síria, nem posteriormente o Irão, apesar das manobras diplomáticas temporárias.

 

São cínicas e hipócritas as declarações em torno do Dia Internacional da Paz, feitas pelas forças e estados que manipulam e instrumentalizam a ONU para servir os seus interesses ou simplesmentea ignoram quando não serve os seus planos imperiais. Tornou-se frequente a utilização de dois pesos e duas medidas quanto aos princípios da Carta da ONU. Desde a agressão da NATO contra o povoda Jugoslávia em 1999, da invasão e ocupação do Afeganistão e do Iraque em 2001 e 2003, até ao assassino ataque e bombardeamento da Líbia em 2011, os imperialistas têm imposto a sua vontade, os seus regimes e interesses aos povos. As mesmas forças sistematicamente recusam tomar qualquer posição quanto à ocupação da Palestina ,do Chipre, do Saara Ocidental, quanto ao criminoso bloqueio a Cuba, quanto à injusta prisão, nos EUA, dos 5 antiterroristas cubanos, quanto ao estatuto colonial de Porto Rico ou à soberania da Argentina sobre as Ilhas Malvinas.

 

O Dia Internacional da Paz, nas condições presentes, não nos pode fazer esquecer a fome e a miséria, a pobreza e a injustiça que prevalecem no mundo, mesmo em regiões sem guerra. São as mesmas forças que beneficiam da exploração dos trabalhadores, dos camponeses e jovens, do controlo da energia e outros recursos naturais, dos mercados, que ameaçam com intervenções militares quando os seus interesses são colocados em causa.

 

O CMP reafirma as suas exigências de abolição de todas as armas nucleares e denuncia aqueles que admitem a sua utilização num primeiro ataque, enquano instalam sistemas anti missil em muitas regiões.

 

Unidos os povos do mundo podem enfrentar a agressvidade do Imperialismo!

 

Lutemos juntos contra a guerra e exploração imperialistas!

 

O Secretariado do CMP