Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

O CPPC esteve presente nos passados dias 23 e 24 de Maio nas iniciativas promovidas pela organização belga INTAL e pelo Conselho Mundial da Paz (CMP), em Bruxelas.

As iniciativas realizadas no âmbito da campanha do CMP "Sim à Paz! Não à NATO!", assentaram na importância da defesa da paz e denúncia dos objectivos belicistas da reunião da NATO que se realizou no dia 25 de Maio, também em Bruxelas.

No dia 23 a INTAL organizaou uma iniciativa pública sob o lema "A NATO e as suas guerras" onde se falou abertamente sobre as consequências da intervenção da NATO em diversos países e no mundo. No dia 24, realizou-se uma conferência do CMP com organizações amantes da paz oriundas de 15 países e ainda com a presença solidária da Federação Mundial da Juventude Democrática e da Associação Internacional de Juristas Democratas onde se aprofundou a denúncia dos efeitos para os povos de cada um destes países das guerras desencadeadas directa ou indirectamente pelos EUA, UE, NATO e seus aliados. Ainda no dia 24, o CPPC participou na manifestação que uniu muitos milhares de cidadãos pela paz, contra a guerra e a NATO e que se traduziu numa grande expressão de descontentamento pela intenção de aumentar as despesas com guerras, em detrimento da defesa dos interesses e direitos dos povos.

Nestas iniciativas ficou sublinhada a necessidade de aprofundamento das acções de esclarecimento e luta pela Paz, denunciando a NATO enquanto braço armado agressivo das grandes potências mundiais, nomeadamente pelo desenvolvimento da Campanha "Sim à Paz! Não à NATO!" do Conselho Mundial da Paz.