Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

 

As organizações portuguesas abaixo-assinadas expressam a sua solidariedade com Takbar Haddi, mãe saarauí que exige que lhe entreguem o corpo do seu filho, Mohamed Lamine Haidala, que foi assassinado nos territórios saarauís ocupados pelo Reino de Marrocos, na sequência de uma agressão por um grupo de colonos marroquinos.

 

Takbar Haddi, que se encontra em greve de fome desde o passado dia 15 de Maio, frente ao Consulado do Reino de Marrocos, em Las Palmas, nas Ilhas Canárias, exige o direito que se efectue uma autópsia ao seu filho para determinar as causas da morte, o que as autoridades do Reino de Marrocos recusam.

Face a esta condenável atitude das autoridades do Reino de Marrocos, as organizações abaixo-assinadas expressam a exigência da entrega do corpo de Moahamed Lamine Haidala a sua mãe e apelam ao Governo português para que interceda neste sentido.

Reiterando a sua continuada solidariedade com o povo saarauí, que vive há décadas sob a ocupação do Reino de Marrocos, onde é sujeito, para além dos assassinatos, a espancamentos e prisões arbitrárias, ou forçado ao exílio, como acontece nos campos de refugiados, as organizações subscritoras consideram que uma solução justa para o Saara Ocidental exige:

- A instalação de um mecanismo permanente da ONU para o acompanhamento do respeito dos direitos humanos do povo saarauí nos territórios ocupados;

- A libertação dos presos políticos saarauís nas prisões marroquinas;

- O respeito pelo inalienável direito à auto-determinação do povo saarauí;

- O fim da ocupação marroquina do Saara Ocidental;

As organizações subscritoras consideram que o Governo português deve tomar uma posição clara contra as agressões do Reino de Marrocos ao povo saarauí e de exigência do cumprimento das deliberações da ONU quanto ao Saara Ocidental.

Organizações subscritoras (até o momento):

-Conselho Português para a Paz e Cooperação

-Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional

-Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto

-Associação Intervenção Democrática

-Associação de Amizade Portugal Cuba

-Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais

-Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações

-Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional, Empresas Públicas, Concessionárias e Afins

-Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal

-Federação Nacional dos Professores

-Associação de Amizade Portugal Saara Ocidental

-Movimento Democrático de Mulheres

-Mó de Vida – Cooperativa

-União dos Sindicatos de Lisboa

-Juventude Comunista Portuguesa

-Ecolojovem "Os Verdes"

- Sindicato dos Professores da Região Centro

-União dos Sindicatos do Algarve

-Interjovem / CGTP-IN

-Sindicato dos Professores da Região Centro

-Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente

-Comissão Regional do Porto contra o Bloqueio a Cuba

-Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte